Fala conosco:

domingo, 29 de abril de 2012

VEJAM O QUE O PRESIDENTE DA FEDERAÇÃO DE VOLEIBOL CV ESTÁ DIZENDO NUMA INTREVISTA NA NAÇÃO.

Quando fala deste projecto, a impressão que se fica é que a FCV trabalha a uma velocidade, mas as associações trabalham apenas no improviso.

(risos) Claro. Se anteriormente se poderia falar de materiais desportivos como um dos factores de problemas que emperrava o desenvolvimento da modalidade nas ilhas, ...
neste momento essa questão não se põe. A FCV conseguiu e tem distribuído material de primeiro nível - bola, redes, manuais de iniciação, etc. - a todas as associações e escolas de iniciação desportiva. Para além disso, os principais órgãos da FCV, nomeadamente o responsável pela arbitragem e o responsável pelo beach volley, têm tido contacto constante com as associações para dar apoio; mas a esse nível implica vários factores: a disponibilidade, uma boa organização do tempo para o desporto e incentivos por parte de instituições locais.

Mas o que é feito deste material?
Temos exemplos concretos em Santo Antão, no Tarrafal de Santiago, no Sal, onde esse material tem sido utilizado no projecto "Mass volley", de massificação da modalidade, através das associações, algumas escolas do EBI, escolas secundárias, projectos individuais. Nas restantes regiões, os materiais chegaram este ano. Em Santo Antão e no Tarrafal de Santiago, este projecto já deu frutos; basta ver o número e a idade dos jovens que jogam nas principais equipas destas regiões. Um exemplo deste trabalho é que a revelação do campeonato nacional no ano passado foi uma atleta de Santo, a Beatriz, de apenas 15 anos.

"ASSÉDIO" A BEATRIZ E OUTROS ATLETAS

É verdade que há alguns estrangeiros interessados em Beatriz?

Sim, há contactos neste sentido. Também há outros clubes interessados em atletas como o Vá, do Porto Novo e que neste momento está na Praia, e outros.

Clubes de que país?

Por altura do campeonato nacional, alguns dirigentes de Portugal, do Marrocos e do Qatar vêm a Cabo Verde observar in loco a nossa realidade e o nível dos atletas que temos. Na verdade, desde a nossa participação nos Jogos da Lusofonia, em Lisboa, clubes estrangeiros começaram a interessar-se pelos nossos atletas e já temos seis jogadores nas equipas portuguesas. Valdir, o Janichel e os outros têm sido os embaixadores do nosso voleibol em Portugal e mais gente pode seguir o mesmo caminho.

O PRESIDENTE FALA DE APOIOS, AOS CLUBES E ESCOLAS EM SANTO ANTÃO, AINDA ESTAMOS A ESPERA DE RESPOSTAS DOS PROJETOS ENVIADOS PARA A CRIAÇÃO DE UMA ESCOLA EM PONTA DO SOL...
GOSTAVA QUE VOÇÉ PRESIDENTE RESERVASSE ALGUMAS NOTICIAS, FALASSE SOMENTE DO SEU TRABALHO... PORQUE EM RELAÇÃO A ESTA EQUIPA DEIXA OUTRAS PESSOAS TRATAR DOS ASSUNTOS...

Sem comentários:

Enviar um comentário